Fuga do Eu

Com início em 2016, a série Fuga do Eu trás reflexões sobre identidade, através de autorretratos de uma mente ausente, onde o corpo se sente vazio e de suas sensações. A série utiliza a figura de um personagem que acompanhou a artista desde a infância para a representação do “Eu” e através de uma paleta de cores predominantemente fria, busca a (des)construção de uma identidade.